25 Manifestações de Truques para Savage Worlds

Savage Worlds não é um sistema duro, de modo que as regras estão lá para ajudá-lo a fazer algo incrível sem necessariamente tolher sua criatividade.

Você pode se aproveitar disso através das manifestações, pois tudo em Savage Worlds é passivo de receber manifestações. (ok, nem tudo).

Os Poderes se apresentam como o exemplo mais evidente, mas existe uma outra forma de explicar como uma regra se manifesta de formas diferentes no seu cenário.

 

Utilizando Truques em Savage Worlds

Primeiro, é preciso reconhecer que o Truque já tem sua regra, ele pode reduzir o Aparar do alvo e deixá-lo Abalado. Isso não vai mudar, ao menos não completamente.

Além disso, Truque não causa dano. Se quiser cortar o rosto de alguém para deixá-lo momentaneamente cego com o sangue da ferida, é melhor fazer um ataque localizado contra a cabeça do alvo.

Também é preciso diferenciar um Truque de um Teste de Vontade. Gargalhar do erro de um alvo não é um Truque, é um Teste de Vontade de Provocar. Da mesma forma, surgir com um grito de batalha está mais para um Teste de Vontade de Intimidar do que um Truque.

Eu particularmente utilizo Testes de Vontade de forma diferente, você pode ver minha sugestão e meu argumento para usar uma abordagem diferente aqui. Mas calma lá, você já vai lá ler. Fique comigo nesse post por hora.

Com os termos da regra na mesa, podemos explorar melhor uma das regras mais esquecidas de Savage Worlds.

Tipos de Truques

A maioria dos Truques utiliza Agilidade, enquanto uma minoria pode se valer da Astúcia ou até mesmo da Força do nosso herói.

Lembre-se que a regra para o truque já existe, estou aqui para demonstrar como ele pode se manifestar:

  1. Jogo de pernas: um avanço súbito com um jogo de pernas faz seu oponente acreditar que vem aí um ataque. (Agilidade)
  2. Mortal por cima: com a ajuda de cadeiras, mesas, escadas ou barris, você da um salto mortal caindo do lado oposto do oponente. (Agilidade)
  3. Bote falso: você corre em investida, berros e fúria… e para. (Agilidade)
  4. Duelo: em um violento bate-bate de armas você consegue afastar a arma do oponente, deixando-o vulnerável para um golpe certeiro. (Agilidade)
  5. Armas presas: Você engancha a arma do oponente com a sua e vocês ficam próximos se encarando com muito ódio. (Agilidade)
  6. Porrada surpresa: Após o choque de espadas vem uma joelhada, um chute na batata da perna, um soco na costela! (Agilidade)
  7. Pegue isso!: Um clássico. Se tiver duas armas você pode arremessar uma em direção ao oponente forçando nele o reflexo de pegar o objeto. Funciona também com saco de moedas, estátuas valiosas, etc. (Astúcia)
  8. Corpo a Corpo: Você se joga de corpo e alma. Vale tudo, mordida, puxão, berros, lágrimas e desespero. (Força)
  9. Candelabro de teto: Você desprende um objeto com um disparo, corte ou com as próprias mãos. A intenção não é machucar, apenas distrair. O candelabro é um clássico, mas você pode fazer isso com lâmpadas comum, quadros, tapeçarias, bandeiras. (Agilidade)
  10. Distração Física: Você mostra o que não devia mostrar, criando um choque momentâneo. (Astúcia + Carisma)
  11. Movimento Súbito: Um simples estalido rápido com sua arma com a intenção de distrair. (Agilidade)
  12. Arremesso de tranqueira: chutar uma banqueta em direção ao oponente. Também vale disparar pratos, copos, brinquedos. (Agilidade)
  13. Metralhadora de golpes: Sabe quando seu amigo voa para cima de você querendo fazer cócegas vindo por todas as direções? É exatamente isso, só que  talvez com uma arma na mão. (Agilidade)
  14. Cabeçada: Lembrando sempre que o truque distrai sem ferir. Talvez você não esteja na posição adequada para pegar o nariz, mas sua tentativa fará o oponente curvar para trás e se abrir para golpes dos seus aliados. (Agilidade)
  15. “Na sua cara!”: O primeiro que vem a mente quando pensamos em truque. Jogue areia, terra, cerveja ou água quente nos olhos do oponente.  (Agilidade)
  16. “Parede, essa é a cara; cara essa é a parede. Prazer.”: Em um momento de desequilíbrio você cola a cara do seu oponente na mesa, na parede ou na pilastra. Ele não vai ficar feliz. (Força)
  17. “Roupa elegante a sua!”: Truque cinematográfico típico. Vale arrancar botões, abaixar o chapéu ou elmo atrapalhando a visão do oponente, cortar seu cinto fazendo as calças caírem, fazê-lo se enroscar na própria jaqueta, etc. (Agilidade)
  18. Desequilibrar: Ótimo para ações de interrupção. Quando seu oponente avança para atacá-lo você o força a se esticar demais, dando aquela abertura que seu aliado precisava. (Agilidade)
  19. Puxar o tapete: Literalmente puxar o tapete sobre o qual o inimigo está. Se seu narrador for bonzinho ele pode permitir que esse truque afete vários oponentes utilizando a regra de ações múltiplas para cada oponente sobre o tapete. (Força)
  20. Pisão: No meio do combate ninguém espera um pisão nos pés. ou espera? (Agilidade)
  21. Ataque dos 3 patetas: Dedo no olho, tapa na nuca, puxão de orelha, apertar o nariz, puxar a barba. Todos válidos. (Agilidade)
  22. Tropicão: Quando seu oponente está se movimentando você dá aquela rasteira ou chuta algo para cruzar seu caminho, o forçando a se estabanar todo. (Agilidade)
  23. “Quem é aquele!?”: Você aponta para trás do oponente, faz uma cara de espanto e  solta a frase mais clichê do universo. (Astúcia)
  24. “Cuidado!”: Você se joga, agacha e berra ou ergue o escudo fingindo esperar um golpe muito avassalador vir de um ponto cego do oponente. (Astúcia)
  25. Marcar o Oponente: Escrever um I de Ivone no peito do oponente cria um corte superficial e muito rancor. Talvez você deva usar um Teste de Vontade de Provocar em vez de Truque. (Agilidade)

Ajude o Jogador

Por fim, lembre-se sempre de incentivar os jogadores a utilizarem Truques. Por mais complexo que uma ação possa ser, se o resultado final for uma distração, encare como um Truque.

Tampouco diga “não“, ou tente ao máximo. Às vezes o jogador força as circunstâncias na ânsia de sair vitorioso, mas antes de simplesmente proibi-lo de tentar algo, considere dar outras sugestões. “Isso é inviável, mas você pode por exemplo…”

Provavelmente ambas as tentativas acabariam na mecânica do Truque, uma possível, a outra nem tanto.

É isso aí pessoal, todo mundo pode ter um papel decisivo no combate de Savage Worlds.

Basta ser Ardiloso! 😉

Briga na taverna

 

 

 

2 Comments

  1. Essas dicas são valiosas! É muito bom trazer ideias e abordagens sobre como interpretar regras ou como interpretar situações com regras!

    Truques é uma das coisas que considero mais legais no SW, uma regra simples que dá um toque todo especial nas cenas e tem a capacidade grande de integrar de forma eficiente em uma luta personagens que tem poucos recursos de combate.

    Os truques de AST geralmente são os mais difíceis de serem bolados, mas geralmente são os mais divertidos!

    A ideia de usar FOR como atributo pra truques é “Regra da casa”, não, pois no livro só fala em AGI e AST, pelo que lembro.

    Eu concordo com a maioria das idéias, só alguns pontos:

    “Além disso, Truque não causa dano. Se quiser cortar o rosto de alguém para deixá-lo momentaneamente cego com o sangue da ferida, é melhor fazer um ataque localizado contra a cabeça do alvo.”

    Aqui eu consideraria um truque! Se a manobra não visa ferir, mas sim distrair, por mais que “tire sangue”, não é dano de fato que ele está causando. Até porque é possível causar dano sem que isso gere qualquer consequência mecânica (como causar 3 de dano em um personagem com Resistência 5).

    No caso do 1, 3 e 4 o sistema diz que eles não são considerados truques:
    “Truques não incluem fintas armadas – essas já são “consideradas” nos valores de Aparar e Lutar de um personagem.” (SWEB p. 105). Então eu geralmente não permito fintas como truques.

    O 5 “Armas presas” acho que seria mais um teste de vontade (“Se encarar com muito ódio”) e não imagino como deixar alguém abalado só por forçar a arma dele com a sua.

    A 6 “Porrada Surpresa” é muito bacana! Porque eu geralmente vejo pouco isso ser coberto por regras em RPG’s, quando que em lutas acontece bastante, mesmo em duelos de espadas rolar pontapés, socos e cabeçadas! Esse tipo de golpe que tem o objetivo de atrapalhar e desequilibrar o oponente cabe muito bem como um truque de AGI.

    Enfim, “Ataque dos 3 Patetas”, “Na cara”, “Candelabro” “Puxar o tapete!” são todos excelentes exemplos de truques de AGI!

    O “Distração Física” é muito interessante (ainda mais somado com Carisma!) claro que não funciona com qualquer pessoa..

    A última de marcar o oponente é realmente um Provocar, penso eu!

    E concordo bastante com o “tente dizer SIM na maioria das vezes”, nada mais frustrante do que tentar “sair da caixa” no combate e ouvir apenas um “NÃO” como se você fosse doido! Por mais que a ideia pareça ruim, tente dar uma outra ideia! É melhor ter coisas diferentes acontecendo no combate do que apenas “Eu ataco…”.

    – Nando Alves (Savagecast).

    1. É isso mesmo Nando Savagecast Alves kkk. Na verdade tudo vai da interpretação e do desejo do jogador.

      Eu usei o exemplo do corte na cara como ataque localizado, mas deixei cabeçada, bater a cabeça do oponente na parede e marcar sua inicial no oponente como Truques.

      Da mesma forma, tem aí na lista movimentos de finta que tecnicamente não deveriam funcionar como Truques de fato. Acho válido de acordo com o contexto e com a arma empunhada. 🙂

      De qualquer modo, importante relembrar como a regra oficial funciona, é isso aí.

      Por fim, sim, Força é regra da casa, mas se fizesse sentido eu não impediria. Vai do narrador. Ainda bem que Savage Worlds é flexível nesse tanto, não é mesmo?

      Vlw o comentário, só deixou a postagem mais interessante e com mais nuances o/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *